Últimas Notícias
Três pessoas são presas em operação contra o tráfico de drogas no Acará
Com bela atuação, seleção masculina derrota Sérvia por 3 sets a 1 na Liga das Nações de Vôlei
Noiva surpreende e distribui doces para alunos de academia em Capitão Poço, no Pará; assista
Departamento de Estado dos EUA aprova possível venda de helicópteros Black Hawk ao Brasil, diz Pentágono
Milton Neves se desculpa após postar foto fake de Jojo Todynho nua; ouça
Justiça concede divórcio de Ana Hickmann e Alexandre Correa
Polícia prende homem que atacou acampamento pró-Palestina por agressão
Jogador de destaque na La Liga atuou com caco de vidro no pé por dois anos; entenda
Aviões militares chineses cruzam Estreito de Taiwan, diz defesa taiwanesa
CRM anuncia 'medidas cabíveis' após médico expulsar mãe e filho autista de consultório em Belém
Copa América contará com mulheres no apito pela 1ª vez na história e terá 11 brasileiros
Paraense de Capanema compartilha vida no Japão e diferenças de preços em alimentação; assista
Conflito em Gaza: relembre propostas do Brasil para fim da guerra
CNU: adiamento da prova serve para focar na preparação, dizem professores
Embaixador brasileiro não voltará ao cargo após ser humilhado em Israel, diz Celso Amorim
Next
Prev

Anvisa autoriza estudo clínico de vacina contra covid-19 da Sanofi Pasteur

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta terça-feira o início da pesquisa clínica da vacina contra a covid-19 patrocinada pelo laboratório Sanofi Pasteur. O estudo clínico será de fase 1/2 e deve envolver 150 voluntários no Brasil, incluindo os Estados da Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro.

Em nota, a agência afirma que a vacina candidata usa uma tecnologia de RNA mensageiro (RNAm) encapsulado dentro de uma nanoarticulação lipídica (LNP) que protege o RNAm da degradação. O imunizante é desenvolvido pelas empresas Translate Bio, que tem sede nos Estados Unidos, Evonik Vancouver Laboratories, do Canadá, e Sanofi Pasteur, sediada na França e nos Estados Unidos.

"O objetivo do estudo é testar três diferentes dosagens da vacina para definir a dose ideal antes de prosseguir para um estudo de fase III", afirma a Anvisa. O estudo prevê a aplicação de duas doses com 21 dias de intervalo.

Além do Brasil, o estudo de fase 1/2 também está previsto para ocorrer nos Estados Unidos, Honduras e Austrália.

Conforme explicação da Anvisa, os ensaios clínicos consistem em estudos de novo medicamento realizados em seres humanos. A fase clínica serve para validar a relação de eficácia e segurança do medicamento e para validar novas indicações terapêuticas.

*Com Informações Notícias ao Minuto

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM