Últimas Notícias
Caminhonete naufragada há dois meses é encontrada no Rio Xingu, no Pará
Ucrânia documentou mais de 300 casos de violência sexual das tropas russas
MP oferece denúncia contra PM da reserva que atirou em torcedor do Remo
Ministra da Segurança da Argentina visita maior presídio das Américas no Equador
Chefe da Otan quer armas nucleares de prontidão para se proteger de ofensiva da Rússia
Torneio ‘Amazônia Cup Internacional de Jiu-Jitsu’ reúne 2 mil competidores no Mangueirinho
Vídeo: Mbappé quebra o nariz durante jogo da Eurocopa
Paraense de oito anos celebra aniversário com tema de ‘Jacqueline Brazil’, repórter do tempo da TV Globo; assista
Luciano Huck critica PL do Aborto na TV e cobra Arthur Lira: ‘Criança não é mãe’
Filme live-action de Chico Bento ganha primeiro trailer; assista
Eleições na França: extrema direita lidera pesquisas de inteções de votos com 33%; Macron tem 19%
Ordem para matar PM em Ananindeua partiu de facção, diz PC
Trio é preso em flagrante suspeito de vários arrastões em Parauapebas
Para fazer no frio: receita e benefícios do mingau de aveia proteico
Pai viraliza ao fazer filho escolher entre Remo e Paysandu; assista
Next
Prev

Associação médica do Japão pede Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 sem público

A Associação Médica de Tóquio, que conta com mais de 20.000 membros, pediu nesta quinta-feira que os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados em um ano por causa da pandemia do novo coronavírus, sejam realizados a portas fechadas, sem presença de público, devido ao agravamento do surto global da covid-19, enquanto que outra organização solicitou o cancelamento do evento para evitar uma potencial "catástrofe".

Dez departamentos japoneses, incluindo a capital Tóquio, encontram-se atualmente em estado de emergência pelo aumento do número de casos no Japão até a próxima segunda-feira. No entanto, esta medida deverá será renovada nesta sexta pelo governo.

Várias pesquisas feitas nos últimos meses mostram que a maioria da população japonesa se opõe à realização dos Jogos Olímpicos, que serão realizados de 23 de julho a 8 de agosto, embora os seus organizadores e o Comitê Olímpico Internacional (COI) garantam que serão realizados de forma segura.

A Associação Médica de Tóquio não pediu o seu cancelamento, mas seu presidente Haruo Ozaki estimou que "organizar os Jogos sem espectadores seria o mínimo, levando-se em consideração a situação atual". O Comitê Organizador de Tóquio-2020 já anunciou a proibição para espectadores estrangeiros, pela primeira vez na história olímpica. A decisão sobre a entrada dos moradores será feita em junho.

Ozaki pediu ao governo japonês que tome imediatamente medidas mais rígidas contra o novo coronavírus, alertando que é "a última chance" de controlar os contágios antes dos Jogos.

Naoto Ueyama, presidente de um pequeno sindicato de médicos japoneses, pediu o cancelamento dos Jogos, considerando "perigoso" trazer milhares de atletas, técnicos e jornalistas. "Inicialmente, os Jogos Olímpicos de Tóquio foram chamados de Jogos de Reconstrução, após o terremoto e tsunami de 2011, mas eles podem gerar outra catástrofe", acrescentou. Seu sindicato representa apenas 130 médicos de todo o Japão.

Outras organizações médicas no país, entre elas uma que conta com seis mil médicos em Tóquio, pediram neste mês o cancelamento dos Jogos Olímpicos.

*Com Informações Notícias ao Minuto

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM