Últimas Notícias
Três pessoas são presas em operação contra o tráfico de drogas no Acará
Com bela atuação, seleção masculina derrota Sérvia por 3 sets a 1 na Liga das Nações de Vôlei
Noiva surpreende e distribui doces para alunos de academia em Capitão Poço, no Pará; assista
Departamento de Estado dos EUA aprova possível venda de helicópteros Black Hawk ao Brasil, diz Pentágono
Milton Neves se desculpa após postar foto fake de Jojo Todynho nua; ouça
Justiça concede divórcio de Ana Hickmann e Alexandre Correa
Polícia prende homem que atacou acampamento pró-Palestina por agressão
Jogador de destaque na La Liga atuou com caco de vidro no pé por dois anos; entenda
Aviões militares chineses cruzam Estreito de Taiwan, diz defesa taiwanesa
CRM anuncia 'medidas cabíveis' após médico expulsar mãe e filho autista de consultório em Belém
Copa América contará com mulheres no apito pela 1ª vez na história e terá 11 brasileiros
Paraense de Capanema compartilha vida no Japão e diferenças de preços em alimentação; assista
Conflito em Gaza: relembre propostas do Brasil para fim da guerra
CNU: adiamento da prova serve para focar na preparação, dizem professores
Embaixador brasileiro não voltará ao cargo após ser humilhado em Israel, diz Celso Amorim
Next
Prev

Brasil ultrapassa 525 mil mortes por Covid; média móvel de casos tem maior queda já registrada na pandemia

País contabiliza 525.229 óbitos e 18.792.076 casos, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa com dados das secretarias de Saúde. Média móvel de 49.237 novos casos por dia aponta queda de 33% em relação a 14 dias. O Brasil registrou 754 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando nesta segunda-feira (5) 525.229 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias chegou a 1.575. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -20% e aponta tendência de queda.Em ritmo de diminuição ainda mais positivo, a média móvel de casos da doença atingiu seu maior indicativo de queda (-33%) em relação a 14 dias, considerando os dados desde o início da pandemia (leia mais abaixo).Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta segunda. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.Evolução da média móvel de óbitos por Covid no Brasil nos últimos 14 dias. Variação percentual leva em conta os números das duas pontas do períodoEditoria de Arte/G1De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel de mortes acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.Apenas o Acre apresenta tendência de alta nas mortes. Temos nove estados em estabilidade; DF e outros 16 apontam queda no comparativo com 14 dias atrás.Em casos confirmados, desde o começo da pandemia, 18.792.076 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 25.796 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 49.237 novos diagnósticos por dia – a mais baixa desde 24 de fevereiro (quando estava em 48.469). Isso representa uma variação de -33% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, o que indica tendência de queda também nos diagnósticos. Esses -33% representam a maior queda registrada na média de casos desde o início da pandemia. Antes, por duas vezes o comparativo chegou a indicar -32%: em 13 de setembro de 2020 (quando a média estava em 27.507) e neste último domingo (quando ficou em 49.881).Em seu pior momento, a curva da média de diagnósticos chegou à marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho.Mortes e casos de coronavírus no Brasil e nos estadosMortes e casos por cidadeVeja como está a vacinação no seu estado Brasil, 5 de julhoTotal de mortes: 525.229Registro de mortes em 24 horas: 754Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.575 por dia (variação em 14 dias: -20%)Total de casos confirmados: 18.792.076Registro de casos confirmados em 24 horas: 25.796Média de novos casos nos últimos 7 dias: 49.237 por dia (variação em 14 dias: -33%)EstadosEm alta (apenas 1 estado): ACEm estabilidade (9 estados): RR, AL, TO, SP, ES, SC, MT, RS, AMEm queda (16 estados e o DF): MG, MA, RN, MS, PE, GO, DF, RO, BA, PA, RJ, AP, PR, SE, CE, PB, PIEssa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.VacinaçãoBalanço da vacinação contra Covid-19 desta segunda (5) aponta que 77.487.380 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 36,59% da população brasileira.Totalmente imunizados correspondem a 12,92% dos brasileiros — há oito dias o Brasil está na faixa dos 12% de pessoas que receberam as duas doses ou dose única de vacinas. São 26.470.130 que se vacinaram com duas doses e 895.278 que tomaram a dose única, o que dá um total de 27.365.408 doses aplicadas.No total, 104.852.788 doses foram aplicadas em todo o país.Veja a situação nos estadosSulPR: -32%RS: -14%SC: -12%SudesteES: -11%MG: -16%RJ: -30%SP: -11%Centro-OesteDF: -21%GO: -20%MS: -18%MT: -12%NorteAC: +62%AM: -15%AP: -31%PA: -27%RO: -22%RR: +14%TO: -9%NordesteAL: -4%BA: -24%CE: -38%MA: -17%PB: -40%PE: -20%PI: -45%RN: -17%SE: -34%BrasilSulSudesteCentro-OesteNorteNordesteConsórcio de veículos de imprensaOs dados sobre casos e mortes de coronavírus no Brasil foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal (saiba mais).Veja vídeos de novidades sobre vacinas contra a Covid-19: Números da pandemiaEditoria de Arte/G1

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM