Últimas Notícias
Hospital de Clínicas, em Belém, oferece cursos de formação em saúde com certificação internacional; confira calendário
Dirigentes do Remo teriam procurado atleta do Águia antes da partida, revela executivo marabaense
Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão contra receptação de celulares, em Marabá
Podzão debate empate do Paysandu e recuperação do Remo no Parazão; assista
Marcílio Dias x Vasco: onde assistir ao vivo e horário do jogo hoje (27) pela Copa do Brasil
Seduc divulga critérios para participação no programa ‘Bora Estudar’
PF captura três foragidos condenados por crimes sexuais no Pará
Em onda de violência, população do Equador sofre com abusos militares
Homem furta refletor de obra do BRT na BR-316, em Ananindeua; assista
Sebrae oferece capacitação a empreendedores do turismo local
Paysandu inicia venda de ingressos para partida contra o Castanhal, pelo Parazão
Joe Biden diz que informação sobre apoio de Taylor Swift é “confidencial”
FPF define data e horário da última rodada da primeira fase do Parazão; confira
Frutas brasileiras previnem doenças crônicas e problemas no intestino, diz estudo
BR-316 passa por intervenções nos dois sentidos da via até a próxima sexta (1º); veja as alterações
Next
Prev

Com Brasil fora de Paris, Erika se aposenta da seleção de basquete e futuro de técnico é incerto

O Brasil perdeu para a Alemanha pelo Pré-Olímpico e deu adeus às chances de ir para os Jogos de Paris. Outros ciclos dentro da Seleção parecem terem sido encerrados com esta derrota. Em coletiva de imprensa concedida neste domingo (11), logo após ao revés para as alemãs, Erika, a capitã da equipe brasileira, disse que vai se aposentar das convocações internacionais. Além disso, o técnico do time, José Neto, disse que seu futuro à frente da seleção é incerto.

Bastante emocionada, Erika disse que gostaria de anunciar a aposentadoria do Brasil nos Jogos de Paris, em caso de classificação. Destinada a focar em projetos pessoais – a jogadora quer ser mãe em breve – ela disse que acredita num bom desempenho da seleção nos próximos torneios.

“Tô muito contente pelo desempenho das meninas. Trabalhamos muito pra chegar até aqui e sabíamos da dificuldade. Não foi o que desejávamos, por trabalhar tanto. Agradeço às meninas e ao Neto pela oportunidade. Se pudesse voltar atrás, faria tudo de novo, desde a primeira vez que entrei na quadra com essa camisa. Ainda tenho uma LBF (Liga de Basquete Feminino) pela frente e vou dar todo o meu suporte as meninas que aqui ficam”, disse.

Já Neto disse que voltará ao Petro de Luanda, clube de Angola que dirige simultaneamente à Seleção. Segundo ele, a permanência à frente do Brasil depende de “questões administrativas”.

“Nós estávamos trabalhando para o ciclo de Paris, só que isso acabou hoje, porque não nos classificamos. Agora tudo depende de uma questão administrativa. Tenho mais de 30 anos da carreira, ganhei muita coisa, mas já fui mandado embora cinco vezes. O importante é que a gente entregou muita coisa boa, tudo está nos trilhos, não só com as jogadoras, mas com a comissão. Amanhã volto para a África, onde está a minha família, mas com o sentimento de que o basquete feminino mudou a minha vida”, finalizou.

Com Informações de O LIberal

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM