Últimas Notícias
Antônio de Oliveira, Elói Iglesias e Belém de Belém celebram o Norte e lançam ‘Eu Quero Ver No Pará’
Três pessoas são presas em operação contra o tráfico de drogas no Acará
Com bela atuação, seleção masculina derrota Sérvia por 3 sets a 1 na Liga das Nações de Vôlei
Noiva surpreende e distribui doces para alunos de academia em Capitão Poço, no Pará; assista
Departamento de Estado dos EUA aprova possível venda de helicópteros Black Hawk ao Brasil, diz Pentágono
Milton Neves se desculpa após postar foto fake de Jojo Todynho nua; ouça
Entenda quais são as medidas que o Tribunal da ONU emitiu para Israel
Justiça concede divórcio de Ana Hickmann e Alexandre Correa
Polícia prende homem que atacou acampamento pró-Palestina por agressão
Jogador de destaque na La Liga atuou com caco de vidro no pé por dois anos; entenda
Aviões militares chineses cruzam Estreito de Taiwan, diz defesa taiwanesa
CRM anuncia 'medidas cabíveis' após médico expulsar mãe e filho autista de consultório em Belém
Fátima Bernardes desabafa e rebate crítica após criar canal no YouTube; assista
Copa América contará com mulheres no apito pela 1ª vez na história e terá 11 brasileiros
Paraense de Capanema compartilha vida no Japão e diferenças de preços em alimentação; assista
Next
Prev

Covid-19: capital paulista registra primeiro caso da variante Delta

A capital paulista identificou o primeiro caso da variante Delta do novo coronavírus, com origem na Índia, de acordo com informações divulgadas hoje (5) pela prefeitura. Um homem de 45 anos testou positivo para a variante e está em monitoramento pela Unidade Básica de Saúde (UBS) da sua região.

A identificação foi possível devido a uma iniciativa, em parceria com o governo do estado, em que desde abril o município encaminha parte das amostras de exames RT-PCR positivos ao Instituto Butantan para análise genômica a fim de identificar as cepas em circulação na cidade.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está monitorando três pessoas da família do paciente – mulher, enteado e filho -, que são acompanhadas também pelas equipes de saúde da UBS local.

Segundo o município, o monitoramento das variantes na capital é realizado por meio de cálculo amostral, por semana epidemiológica, com cerca de 250 amostras semanais que seguem para análise do laboratório do Butantan, onde é realizado o sequenciamento genético.

Além disso, a SMS informou que fechou acordo de estudo de variantes (cerca de 300 amostras) com o Instituto de Medicina Tropical de São Paulo e com o Instituto Adolfo Lutz, que fazem a vigilância com o objetivo de identificar quais cepas circulam pela cidade.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM