Últimas Notícias
Tornado nos EUA mata cinco e devasta estado de Iowa
Petrobras: Comitê de Pessoas diz que Magda Chambriard preenche requisitos para comandar empresa
Em Belém, Alckmin anuncia que ‘Brasil será oitava economia do mundo até o fim de 2024’; assista
Demapa investiga morte de 7 gatos por suposto envenenamento em Belém
Devotos lotam Paróquia em celebração de Santa Rita de Cássia no bairro de Canudos, em Belém; assista
Egito ameaça deixar de ser mediador de acordo para cessar-fogo em Gaza
Marido de cantora gospel brasileira é preso nos EUA por abuso sexual contra criança 
Com mudanças na defesa, Paysandu está escalado para a final da Copa Verde contra o Vila Nova-GO
Alepa aprova Projeto que altera o Programa Estadual de Transporte Escolar no Pará
Mortos pela chuva no RS chegam a 162, diz Defesa Civil
Paysandu faz 3 a 0 no Vila e encaminha tetra da Copa Verde; acompanhe
Ensaio da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos é adiada por causa da elevação do rio Sena
Pará registra redução de 10% nos casos de violência doméstica nos primeiros quatro meses de 2024
Banda mexicana RBD se pronuncia sobre caso de desvio de dinheiro em turnê
PC do Pará e Pernambuco prendem homem que aplicava golpes nas redes sociais
Next
Prev

Governo exonera diretor do Ministério da Saúde que deu aval para reverendo negociar compra da AstraZeneca

Lauricio Monteiro Cruz permitiu que entidade presidida por reverendo negociasse 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca em nome do governo brasileiro. Trecho do 'Diário Oficial da União' com exoneração de Lauricio Monteiro CruzReprodução/ Diário Oficial da UniãoO governo federal exonerou o diretor de Imunização e Doenças Transmissíveis da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Lauricio Monteiro Cruz. Ele havia dado aval para que um reverendo e a entidade presidida por ele negociassem 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca em nome do governo brasileiro com a empresa americana Davati Medical Supply.A exoneração foi publicada no "Diário Oficial da União" (DOU) desta quinta-feira (8) e é assinada pelo ministro chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos. Ex-diretor da Saúde Lauricio Monteiro Cruz e reverendo Amilton Gomes de PaulaReproduçãoE-mails obtidos pelo Jornal Nacional, da TV Globo, indicam que em 23 de fevereiro, Lauricio Cruz enviou um e-mail para o reverendo Amilton Gomes de Paula, que fundou a entidade Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários, conhecida como Senah, com sede em Brasília. O assunto do e-mail era: “lista de presença e carta de proposta para fornecimento”.A mensagem do e-mail começa assim: "inicialmente agradecemos a disponibilidade da Senah, representada por sua pessoa (…) Na apresentação da proposta comercial para fornecimento de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca"E finaliza dizendo que "todos os processos de aquisição de vacinas no âmbito do Ministério da Saúde estão sendo direcionados pela Secretaria Executiva".Dias depois, o reverendo postou fotos de uma reunião no ministério na qual Cruz aparece. Na postagem, o reverendo escreveu: "Senah faz reunião no ministério para articulação mundial em busca de vacinas e para a consecução de uma grande quantidade dos imunizantes a ser disponibilizada no Brasil”.No vídeo abaixo, de 6 de julho, Lauricio admite que não confere credenciais de vendedores.Diretor do Ministério da Saúde que autorizou reverendo a negociar vacinas admite que não confere credenciais de vendedoresEsta reportagem está em atualização.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM