Últimas Notícias
PF captura três foragidos condenados por crimes sexuais no Pará
Em onda de violência, população do Equador sofre com abusos militares
Homem furta refletor de obra do BRT na BR-316, em Ananindeua; assista
Sebrae oferece capacitação a empreendedores do turismo local
Paysandu inicia venda de ingressos para partida contra o Castanhal, pelo Parazão
Joe Biden diz que informação sobre apoio de Taylor Swift é “confidencial”
FPF define data e horário da última rodada da primeira fase do Parazão; confira
Frutas brasileiras previnem doenças crônicas e problemas no intestino, diz estudo
BR-316 passa por intervenções nos dois sentidos da via até a próxima sexta (1º); veja as alterações
Ministro diz que é "falácia" envio de ativos russos para Ucrânia
Suspeitos entram em academia para roubar aluno em Fortaleza (CE); veja vídeo
Internautas do Roma News apostam na saída de Rodriguinho do BBB24
Professor é morto a tiros ao desembarcar em rodoviária de Parauapebas
Athletic Club x Volta Redonda: onde assistir ao vivo e horário do jogo hoje (27) pela Copa do Brasil
Suspeito de assassinar um professor em Igarapé-Miri é preso em Altamira
Next
Prev

Na reta final da carreira, Federer crê ter a última chance de fazer algo grande

Embora os resultados não tenham sido bons em seu retorno às quadras nesta temporada, vencendo apenas um jogo em dois torneios disputados, o suíço Roger Federer ainda segue bastante motivado no circuito profissional e acredita que possa lutar por grandes conquistas nesta reta final de sua carreira. O ex-número 1 do mundo e atual oitavo colocado do ranking da ATP mais uma vez disse não saber quando vai parar.

"Não sei quando vou me aposentar, sinto-me bastante confortável com a situação em que estão minha carreira e minha vida. Também sei que este momento é minha última chance de fazer algo grande. Você sempre tem essa sensação quando já conseguiu tudo o que eu consegui", disse o dono de 20 títulos de Grand Slam, em entrevista à revista GQ.

Federer não se dá por vencido com apenas dois resultados ruins e lembra tudo o que encarou para se dar essa chance de voltar a competir mais uma vez. "Não se enganem, ainda quero ganhar mais. Se não fosse assim, não teria passado por um último ano de operação, não teria seguido um processo no qual você fica cinco semanas de muletas e na reabilitação", afirmou o suíço.

"Sinceramente, acho que posso fazer de novo. Em primeiro lugar, tenho que provar a mim mesmo que meu corpo está pronto para isso. Minha cabeça certamente está", complementou o tenista nascido na cidade da Basileia, que sabe a importância do lado físico nesta reta final da carreira.

Apesar da idade, o suíço ainda mantém uma mentalidade jovial. "Sinceramente, não acredito que tenho 39 anos. Vou fazer 40 e sinto que o tempo no circuito passou voando. Já desfrutei de tantos momentos e também passei por muitas experiências. Parece que foi ontem quando eu estava jogando no juvenil", contou Federer.

O próximo compromisso do ex-número 1 do mundo será no saibro de Roland Garros, Grand Slam em Paris que começará neste domingo, mas seu foco é mesmo na temporada de grama, com o objetivo de tentar conquistar mais uma vez o título de Wimbledon. Ele também já falou que o US Open, em Nova York, e os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 são outras competições prioritárias na temporada.

*Com Informações Notícias ao Minuto

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM