Últimas Notícias

Polícia prende homem que atacou acampamento pró-Palestina por agressão

Um homem de 18 anos que a polícia diz ter sido registrado atacando um acampamento pró-palestino na Universidade da Califórnia (UCLA), em Los Angeles, no mês passado, foi preso na quinta-feira (23) por suspeita de agressão com uma arma mortal, segundo registros.

Edan On foi preso pelo Departamento de Polícia da UCLA, acusado de um crime, sendo mantido sob fiança de US$ 30 mil ( R$ 155 mil), de acordo com os registros da polícia e da prisão.

 

 

A CNN foi a primeira a identificar o homem, juntamente com outros contramanifestantes, através de uma revisão de centenas de horas de vídeo, postagens em mídias sociais e entrevistas.

“Os detetives do Departamento de Polícia da UCLA conduziram uma investigação que incluiu entrevistar vítimas, falar com testemunhas e revisar imagens de câmeras de segurança e vídeos publicamente disponíveis de membros do público e da mídia”, disseram as autoridades em comunicado à CNN.

O departamento confirmou que On estava no campus da UCLA em 30 de abril e “foi visto em vídeo atacando ocupantes de acampamentos com um poste de madeira”. Ele preso pela polícia da universidade na cidade de Beverly Hills.

Um vídeo mostra On se juntando com outros contramanifestantes no campus em 30 de abril acenando com um longo poste branco. Em um ponto, ele ataca um manifestante pró-palestino com o poste, e parece continuar a atacá-lo mesmo quando ele já estava no chão.

“O Departamento de Polícia da UCLA está comprometido em investigar todos os atos de violência relatados e está trabalhando ativamente para identificar os outros criminosos associados a qualquer protesto ou atividades de contraprotesto entre 25 de abril de 2024 e 2 de maio de 2024”, disseram os policiais.

A mãe do homem, que disse à CNN que ele é um veterano na escola Beverly Hills High School. Em um post das redes sociais, agora excluído, a mulher vangloriou sobre a participação de seu filho no evento violento, circulando uma imagem dele e escrevendo “ele está em todos os canais de notícias.”

Quando a CNN mostrou à mãe de On um vídeo dele atacando o manifestante, ela disse que ele estava apenas se defendendo. Mais tarde, ela disse que o filho negou estar na universidade naquela noite.

A Beverly Hills High School disse que, devido a preocupações com a privacidade, não poderia confirmar ou negar que On é um estudante e se ele pode participar de sua cerimônia de formatura.

“Frequentar a formatura é um privilégio, e esperamos que nossos alunos mantenham os mais altos padrões de comportamento para participar desse marco significativo”, disse o superintendente do distrito escolar unificado de Beverly Hills, Michael Bregy, à CNN.

Fonte: CNN Brasil

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM