Últimas Notícias
Receita Federal apreende equipamentos médicos clandestinos no Aeroporto de Guarulhos
Uruguai decreta emergência agropecuária no leste por excesso hídrico
Jovem é decapitada durante acidente de trânsito em Paragominas, sudeste paraense
Homem é preso suspeito de transportar entorpecentes dentro de rede, em Juruti
Tornado nos EUA mata cinco e devasta estado de Iowa
Petrobras: Comitê de Pessoas diz que Magda Chambriard preenche requisitos para comandar empresa
Em Belém, Alckmin anuncia que ‘Brasil será oitava economia do mundo até o fim de 2024’; assista
Entenda a diferença entre 1º e 2º turnos e o que leva uma eleição para 2º turno
Demapa investiga morte de 7 gatos por suposto envenenamento em Belém
Devotos lotam Paróquia em celebração de Santa Rita de Cássia no bairro de Canudos, em Belém; assista
Egito ameaça deixar de ser mediador de acordo para cessar-fogo em Gaza
Marido de cantora gospel brasileira é preso nos EUA por abuso sexual contra criança 
Com mudanças na defesa, Paysandu está escalado para a final da Copa Verde contra o Vila Nova-GO
Alepa aprova Projeto que altera o Programa Estadual de Transporte Escolar no Pará
Mortos pela chuva no RS chegam a 162, diz Defesa Civil
Next
Prev

Presos suspeitos de cultivar e enviar drogas pelos Correios no RS

Dois homens suspeitos de cultivar e enviar drogas pelos Correios foram presos pela Polícia Federal no Chuí, na Região Sul do Rio Grande do Sul. Um deles foi preso na noite da quinta-feira (8) e o outro já havia sido preso no final de junho.

Segundo a PF, eles são suspeitos de praticar tráfico internacional de skunk e sementes de maconha. As investigações começaram em novembro de 2020, quando envios desses entorpecentes foram interceptados pela Receita Federal.

Os presos são brasileiros, mas moravam na cidade de Chuy, no Uruguai, onde compravam, cultivavam e enviavam para o Brasil os entorpecentes.

Durante a investigação, foram interceptadas aproximadamente 25 remessas de skunk e sementes de maconha.

O inquérito da Polícia Federal tem como objetivo reprimir o tráfico de entorpecentes na região, que vem apresentando significativo aumento, segundo a instituição.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM